TV paga: operadoras querem ganhar mercado com IPTV

Complementar a oferta de canais de TV por assinatura com serviços de IPTV (que utilizam a internet para a transmissão de conteúdo) tem sido a aposta de algumas operadoras para se diferenciar neste competitivo mercado. A experiência de sucesso da GVT, que quadruplicou o número de assinantes de janeiro a março de 2012, tornando-se a quinta maior do país, animou o mercado.

“Graças às aplicações por IP, nossos pacotes de TV paga oferecem uma série de diferenciais, que são entregues através da banda larga do cliente”, afirma Dante Compagno, diretor da GVT TV. Na lista, estão serviços de video on-demand, streaming de música (com a opção do assinante montar seu próprio repertório) e o acesso ao Twitter enquanto o usuário continua vendo o canal previamente selecionado.

Seguindo o mesmo caminho, a Oi, que ingressou na alta definição em maio, promete incrementar a oferta de serviços interativos nos próximos meses para chamar a atenção de novos assinantes. “Queremos disponibilizar aplicações de IPTV até o final do ano”, declara Ariel Dascal, diretor da Oi TV. Para isso, a operadora, que é a quarta maior do país, vem investindo em fibra óptica.

Já a Net pensa diferente. “Estamos tecnologicamente preparados para oferecer IPTV, mas, para a Net, que atua no segmento de TV a cabo, isso não é interessante”, diz Alessandro Maluf, gerente de Produtos da operadora. “Trata-se de uma ferramenta útil para as operadoras de DTH, que precisam desse tipo de aplicação para vencer as limitações de espaço do satélite e aumentar a oferta de títulos oferecidos em video on-demand. No cabo, com o serviço Now, não temos este tipo de problema e nem dependemos da velocidade de banda larga do assinante.”

Fonte: Home Theater & Casa Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *